Uma ribeira mal cheirosa

Janeiro 27, 2014 / Sem Comentários

                                                                                                       Caldas da Rainha   13/11/2013

Ex.mo.   Sr
Presidente da câmara
Dr.Tinta Ferreira

Sinto-me triste porque na minha cidade existe uma ribeira a que chamam rio do mijo, porque cheira mal e porque está poluída.
Gostava muito de lhe pedir que mandasse limpar e despoluir a referida ribeira para que a nossa cidade fique mais bonita e bem cheirosa .
Fico a aguardar ansiosamente, o meu pedido.

Com os melhores comprimentos,

                                                                                                                          Moisés Branco

Corrida de obstáculos

Janeiro 26, 2014 / Sem Comentários

    As aulas tinham acabado, o Daniel e a Ana saíram a correr para o quiosque. Finalmente, podiam comprar o último número da sua BD favorita.

    Quando eles iam a sair do quiosque, viram o Marco, o rufia, à procura da mesma BD. O dono do quiosque disse:
     - Olha vendi o ultimo exemplar àquele rapaz ali!
     O Marco olhou para o Daniel, e perguntou:
     - Quanto queres por essa BD?
     -Esta BD não está à venda!-respondeu o Daniel.
    O Marco começou a irritar-se com Daniel.
     - Vais a bem ou a mal!
     - O que é que foi, queres lutar!?
     A Ana, preocupada porque o seu amigo era mais pequeno e fraco, disse:
     -Porque não fazem antes uma corrida de obstáculos amanhã na escola?
     O Marco riu-se e respondeu:
      – Por mim tudo bem. Tu vais ao fundo!- E foi-se embora.
p      - O que foste fazer!? – perguntou o Daniel – Ele é o melhor no atletismo!
      – Oh, Daniel! Confia em mim!
     No outro dia na escola, quando o Marco e o Daniel chegaram, tiveram uma grande surpresa. Os obstáculos em vez de ser para saltar, eram tubos para atravessar por dentro.
       A corrida começou e o Daniel passou com facilidade todos os obstáculos, enquanto o Marco ficou entalado no primeiro tubo.
       A partir desse dia, o Marco não incomodou mais ninguém. 
                                                                                                                                       Ema Reis