Entrevista a Cláudia Pinheiro

/
Junho 4, 2014
/

ELIANA-Onde e quando nasceu?

CLÁUDIA-Nasci nas Caldas da Rainha em 1 de Novembro de 1974

ELIANA-Quando foi para a escola pela primeira vez e como foi?

CLÁUDIA-Tinha 5 anos quando fui para a escola, sinceramente já não me lembro como foi, já passaram muitos anos.

ELIANA-Quando era criança o que gostaria de ser quando fosse grande?

CLÁUDIA-Gostava de ser policia mas o sonho não se realizou.

ELIANA-Então porque é que esse sonho não se realizou?

CLÁUDIA-Porque a meio do percurso desisti porque não tinha escolaridade suficiente.

ELIANA- Qual o livro que mais gostou de ler e o escritor?

CLÁUDIA- “O Acidente” Danielle Steel

ELIANA-Então e a sua cor favorita?

CLAUDIA

Sentimentos

/
Maio 16, 2014
/

Eu tenho sentimentos

Como outra pessoa qualquer

E quem brinca com eles

É óbvio que não me quer

 

Não brinco com os sentimentos

De outra pessoa

Não gosto que brinquem com os meus

Porque isso magoa

 

Eu gosto de outra pessoa

Que não me dá valor

Acho que o melhor

É esquecer a dor

 

De ferro

Não é o meu coração

E a única coisa que me mostrou

Foi traiçao

 

O melhor é esquecer

Todos os momentos

Porque ele também se esqueceu

Que tenho sentimentos.

dedicado: Fred

 

 

DJ hardwell

/
Março 28, 2014
/

Luan Santana – Amar não é pecado

/
Março 25, 2014
/

Eu escolhi esta música porque um rapaz brasileiro diz o que sente por uma rapariga,  também diz que amar é uma coisa normalíssima. Porque cada um segue o seu coração, nós temos o direito de seguir o nosso amor.

Cada qual ama a pessoa que quiser e ninguém tem nada a ver com isso. Só com o pensamento dele, inventa-se esta música para dizer às pessoas que toda a gente tem o direito de amar quem quiser.

Esta música também  diz que nós não devemos guardar nada dentro de nós porque  depois sentimo-nos muito presos e ficamos  tristes durante algum tempo.

Irá haver um certo momento em que não aguentamos mais a nossa paixão e o nosso coração arrebenta de tanto amor que acumulamos durante tanto tempo sem dizer uma palavra a ninguém.

Ele diz que as pessoas têm de ter força para viver e que é a melhor coisa que podia acontecer na vida é amarmos quem amamos.

Que não podemos ligar ao que nos dizem e ligarmos ao que mais gostamos que é a pessoa que amamos.

Não interessa o que toda a gente diz, pensa, imagina ou ainda pior murmura.

Cada qual só pode ligar as suas palavras ou aos seus pensamentos.

Porque só interessa aquilo que nós queremos, nós só ouvimos se quisermos, ninguém tem de criticar-nos.

Nós temos que ignorar as palavras que os outros dizem só para nós provocar como muita gente hoje em dia faz.

Todas as pessoas que nós provocam as vezes querem o nosso mal, mas há outras que querem o nosso bem.

Não podemos mostrar que ficamos afetados pelo contrário temos é que mostrar que não nós importamos com o que dizem temos que ignorá-los para não verem que estamos sentidos.

Muitas vezes até o amor nos prega partidas, pode doer muito estarmos chateados com o nosso amor.

A minha frase favorita é quando o Luan Santana diz que não está a ligar para o que lhe dizem mas sim para o que ele pensa e que sente.

D8-mulher da minha vida

/
Março 15, 2014
/

Eu escolhi esta música, porque penso na minha mãe. Não sei porquê mas penso nela. Deve ser porque ela é a mulher da minha vida.d8

Então vamos começar a escrever sobre o D8 . O D8 escreve na música o que sente pela avó. Também diz que nunca quer perder .

Ele diz que a avó é o exemplo dele e que a mãe não tem culpa de não estar sempre com ele porque ela trabalha. É por isso que ele diz que gosta mais da avó do que da mãe.

Ele só tem 16 anos, mas já tem  respeito pela avó e já sabe que a vai ajudar sempre  em tudo. Ele ama a avó que  e tem muito orgulho de ter um avo que gosta  de brincar.

Ha Rapazes da idade dele que não gostam das avós, mas o D8 tem respeito pela avó que tem . maxresdefault

Tsunami

/
Março 14, 2014
/

Para escrever este texto, primeiro iniciei sessão e coloquei o meu nome de utilizador e password.

A seguir cliquei em +Adicionar (em cima), escolhi “artigo”. A seguir escrevi isto que aqui está.

A música foi escolhida pelo Afonso Gata.

Abri outra janela do Youtube, escolhi a música e cliquei no vídeo com o botão do lado direito do rato – selecionei Copiar HTML incorporado (ou Copy HTML emb…)

Na janela onde estou a escrever selecionei Adicionar Multimedia, depois, inserir de um URL, colei o código do Youtube (colar ou CTRL-V) – Inserir no Artigo e pronto.

Tsunami é o nome desta peça e da banda musical que a produziu. É uma música que nos chama para a dança. Como o título sugere, dá-nos vontade de partir coisas. Além do ritmo da percussão há vibrações de voz que são irritantes. Mas eu gosto porque me ajuda a libertar a minha raiva contra as coisas más, mas também contra mim próprio.

Isto foi o que conseguimos fazer numa aula de apoio de 45 minutos. Muito fraco! Vocês conseguem fazer melhor.

Não se esqueçam de clicar em Publicar e, depois, em Actualizar.

 

 

Luís Filipe Redes

O Torneio

/
Fevereiro 19, 2014
/

Chegou finalmente o dia, o dia de irmos jogar badminton em Óbidos. Todos estávamos nervosos, com medo de perder, mas a professora estava com a esperança de que nós íamos ganhar, cada um por si. Até que começaram os jogos.

Começou primeiro a minha colega Inês contra uma rapariga que nós não conhecíamos. Como ela era mesmo uma boa jogadora, ainda mais nervosos ficámos. A Inês perdeu e nós ficámos muito tristes.

A seguir era eu a jogar. Fui equipar-me para jogar contra a minha amiga Verónica.

Com muitos treinos e dedicação, lá ganhei, mas ainda faltava ganhar alguns jogos para a minha equipa vencer o torneio. Mas o mais importante era darmos o nosso melhor.

Os rapazes conseguiram ganhar duas medalhas de prata e nós, raparigas, conseguimos também duas, mas as nossas eram de bronze.

Chegou finalmente o fim do dia. Estávamos todos muito cansados. Apesar de não termos ganho o torneio, estávamos felizes por termos dado tudo de nós e por termos estado sempre a jogar com os nossos amigos. Voltámos à escola e fomos para casa descansar porque no dia seguinte tínhamos treino novamente.

Visita de estudo

/
Fevereiro 19, 2014
/

No dia 04/02/2013 por volta das 8:25/8:40, entrámos no autocarro com 4 professores para irmos ver uma peça de teatro chamado “Ulisses” ao Colegio Pedro Arrupe em Lisboa.

A peça foi realizada pelo grupo Cultural Kids.

Para mim a parte mais interessante foi como eles interpretaram esta história. Os deuses estavam a brincar com Ulisses como se ele fosse um boneco dos jogos de video e a porem-lhe sempre obstáculos para ver do que ele era capaz.

A parte de que eu mais gostei da peça foi quando Ulisses encontrou o seu filho e a sua esposa porque sempre que Ulisses dizia “filho” o seu filho dizia “pai” e corria para os seus braços. Os atores de que eu mais gostei foram os marinheiros de Ulisses porque faziam-me rir muito. Depois do teatro acabar, fomos comer e fomos ao Pavilhão do Conhecimento ver algumas exposições. A minha favorita foi a Vê,faz e Aprende.

Aquilo de que eu mais gostei naquela visita foi estar com os amigos e professores e aprender coisas novas.

Desporto Escolar

/
Fevereiro 19, 2014
/

Eu gosto do desporto escolar. É fixe e faz bem à saúde.

Há vários desportos, como por exemplo : dança, atletismo voleibol, e badminton .

A professora que manda no desporto escolar é a Alcina Calado e é a minha professora de Educação Física.

A professora de dança é a professora Ana Soares, o professor de atletismo é o professor Carlos Vasconcelos , o professor de voleibol é o professor Julio, a professora de patinagem é a professora Ana Soares e a professora de  badminton é a professora Sandra.

Eu acho muito bem que os alunos participem no desporto escolar e recomendo isso aos meus colegas.

O meu Desporto Escolar é a dança.

Visita de estudo

/
Fevereiro 19, 2014
/

No dia 04-02-2014, no dia da visita, eu cheguei  ás 08:15 mesmo à justa .

Entrei para o autocarro e lá fomos  pela estrada fora, saímos  das Caldas da Rainha para a auto-estrada e, depois de uma hora a andar, estaríamos na escola Pedro Arrupe. E foi como previsto. Chegámos à escola e os professores  mandaram- nos  lanchar e nós lanchámos.

Estava na hora de entramos todos em fila. Sentámo-nos  e esperámos um pequeno tempo até começar o teatro (filme) e todos se calaram, todos muitos atentos.

Havia cinco deuses que fizeram da vida de Ulisses um jogo, primeiro uma tempestade que os levou até a uma ilha     dos ciclopes e, por sorte, o mais  forte de todos, o Polifemo.

Eles pensavam que não vivia ninguém (…. a continuar)